- Filme “A Missão”

Comente aqui o filme e publique as respostas ao Questionário apresentado.

23 Respostas to “- Filme “A Missão””

  1. educacaoindigenaecidadania Says:

    FACULDADE DE EDUCAÇÃO-FACED
    PROFESSOR:MENANDRO
    ALUNA:LARISSA BRUNO TEIXEIRA
    MATÉRIA:EDUCAÇÃO ÍNDIGINA E DIREITOS HUMANOS.

    ATIVIDADE

    1-O QUE SIGNIFICOU PARA OS POVOS INDÍGENAS A CHEGADA DO EUROPEU?
    Após assistir ao filme, A Missão, tive uma pequena amostra do impacto que teve a chegada do europeu para os povos indígenas.Posso dizer, que modificou bastante a forma de vida dos índios,pois o mesmo tinha a sua organização e relação com a natureza que foi cortada pela a imposição cultural que os colonizadores impuseram aos mesmos. Ao final do filme tudo isto fica bem vísivel quando os índios chegam ao ponto, de negar a sua cultura e valorizar a do homem branco ,por exemplo quando os índios deixam de morar na floresta , e passam a acreditar que as vilas das missões são os seus verdadeiros lares.
    Além da tradição cultural,que foi afetada pela colonização houve também algo que não podemos esquecer do genocídio que os colonizadores cometram contra a população indígena.
    2-O QUE O EUROPEU QUERIA DOS POVOS INDÍGENAS?
    Poderíamos dividir o povo europeu entre os colonizadores e os jesuítas .Em relação ao primeiro o objetivo com a colonização era poder expandir os seus territórios e tornar a população indígena em seus escravos para fazer o mercado português e espanhol o mais competitivo perante a economia capitalista.
    Já os jesutas,tinham como finalidade no seu contato com o povo indígena o de transformá-los em cristãos.Além disto,podemos sinalizar que frente à desenfreada expansão dos colonizadores,os jesuítas protegiam os índios dos mesmos.Demostrando que os jesuítas não olhavam os índios como objetos a serem conquistados,mas sim seres humanos.

    3-QUE RELAÇÃO PODE SER FEITA COM O MODO DE PRODUÇÃO?
    Naquela época o modo de produção ,predominante,era o capitalismo colonialista que tinha como maior objetivo a expansão territorial para o lucro,pois o mais importante era a procura de terras que tivessem matéria-prima em abundância e barata,e claro também,mão-de-obra que pudesse ser explorada.Infelizmente,para atingir estas finalidades os índios e as suas terras foram utilizados de forma desumana.
    Considero que,não dá mesma forma,mas ainda cada um de nós negamos direitos básicos para os índios,entre eles, a educação.
    4-RELAÇÃO HISTÓRICA ENTRE ENTRADAS E BANDEIRAS:
    Durante o período de colonização e missão dos jesuítas, uma figura social se destacava que eram o dos mercenários, que tinham como papel o de capturar os índios nas matas para poder entregar aos colonizadores,e consequentemente,escravizá-los.

  2. educacaoindigenaecidadania Says:

    Universidade Federal da Bahia
    Departamento de Educação I
    Faculdade de Educação
    Aluna: Daisy Ramos Soares Profº: Menandro Ramos
    EDC- 324: Educação Indígena e Direitos Humanos

    Estudo sobre o filme: A MISSÃO
    Filme exibido em 24/09/10

    1. O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?

    O fim da sua liberdade, a perda de seus costumes, cultura, a aquisição de doenças dos homens brancos, enfim, significou a perda de suas vidas, uma vez que eles por interesses políticos e financeiros, exploraram seus territórios, os capturavam e exterminavam na intenção de manter um comércio escravo.

    2. O que o Europeu queria dos povos indígenas?
    Suas riquezas, explorar seus territórios, escravizá-los e domesticá-los a partir do momento que viram que eles poderiam emitir alguns “perigos”, principalmente com os atos canibais.

    3. Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    Pela falta de mão-de-obra, os europeus necessitavam dos índios para explorá-los nas plantações de cana- de- açúcar e exploração do pau-brasil, a relação de interesses fica evidente, quando não há mais pretensão de manter a presença dos jesuítas, achando que os mesmos estavam colaborando com as resistências dos índios, aos quais só tinham dois caminhos: reagir à escravização ou aceitá-las.

    4. Qual a relação histórica entre Entradas e Bandeiras?

    Há uma grande relação, uma vez que as entradas eram expedições organizadas pelo governo de Portugal para explorar os territórios indígenas e as Bandeiras, organizadas pelo Bandeirantes que com recursos próprios buscavam a obtenção de lucros. E no filme é evidenciado quando os jesuitas são ameaçados e convidados a saírem do território, para não serem massacrados por um exército de espanhóis que diante do Tratado de Madri, pretendiam escravizar os índios e o grande interesse dos portugueses em querer expulsar os jesuítas, não foi a preocupação com os índios, mas sim as questões políticas que estavam à tona. Ficando assim, o padre e Mendonza na intenção de decidir entre obedecer e abandonar o território ou ficar e defender os índios.

    5. Que ligação pode ser feita com Marquês de Pombal?

    Há muitas ligações, uma vez que Marquês de Pombal em 1759, foi o principal responsável pela expulsão dos jesuítas. Ele alegava que os jesuítas além de viverem de privilégios e isenções, estavam sabotando o Tratado de Madri, negando-se a abandonar às missões e influenciando os Guaranis à resistência. Sendo totalmente hostil à relação que os jesuítas conquistaram com os índios.

  3. educacaoindigenaecidadania Says:

    De Lítsia Coelho

    Para Prof. Menandro

    1-O que significou para os povos indígenas a chegada do europeu?

    Na minha opinião, a chegada dos europeus representou, para os índios, estranhamento bem como o início da tentativa, pelo povo branco, do processo de aculturação dos indios. O filme A MISSÃO é tendencioso e sabemos que não foi tao amigável o encontro dos dois povos tão difentes, como mostrou o enredo.

    2-O que o europeu queria dos povos indígenas?

    Segundo o filme A MISSÃO, apenas catequisá-los e aproximá-los da religião européia, mas na realidade o homem branco pretendeu aprisionar as almas dos indios no cárcere do poder símbólico por meio através da imposição da cultura européia em detrimento da indígena e por consequência quebrar a identidade dos mesmos.

    3- Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    Na verdade não prestei muita atenção nesse tópico, mas imagino que esles foram apresentados, quando vendidos, a um modo de produção diferente da sua cultura de subsistência (pesca, caça).

  4. educacaoindigenaecidadania Says:

    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
    EDUCAÇÃO INDIGENA E DIREITOS HUMANOS
    PROFESSOR : MENANDRO CELSO DE CASTRO RAMOS
    ALUNA – SANDRA TEREZA DE FREITAS

    DISSERTAÇÃO REFLEXIVA
    FILME
    A MISSÃO

    O filme em principio mostra a sensibilidade do autor, quando os índios têm atitudes que deveriam ser dos povos civilizados, nos mostra o significado para os povos indígenas na chegada dos Europeus.
    A chegada dos Padres para criar as missões.
    A vida dos Padres ligada a dos índios.
    Uma das importantes passagens do filme é a dominação dos jesuítas pela música.
    O sentimento de amor por uma mulher destruindo os valores de família, trazendo a traição, discórdia e morte.
    O personagem Rodrigo mercador de escravos, traficante e o desafio dele em se redimir dos erros, a autopunição.
    A parte mais tocante e emocional é o perdão e a complacência dos índios diante da fragilidade.
    O choro de arrependimento do mercador, a integração á vida dos índios.
    Podemos perceber que a Espanha e Portugal só buscavam os bens materiais, na passagem do filme um dos personagens faz uma citação.

    “O paraíso dos pobres nunca é agradável”.
    “Aos que mandam nele”

    “Fé, amor, esperança”.
    Amor bem “maior”

    Nesta contextualização das passagens do filme podemos observar que os índios eram considerados animais selvagens, a terra pertencendo a Deus e a natureza.
    A grande missão de São Miguel não tinha humildade, o voto de obediência dos Jesuítas. O transcorrer do filme nos leva a vária perguntas. O que o Europeu queria dos povos Indígenas? Que relação pode ser feita com o modo de produção que foi ensinado aos índios no filme, ex: construção de instrumentos entre outros feitos.
    A mão de obra usada como escrava, sendo levada para os territórios da Europa e da Espanha, com o propósito de exploração e uso dos índios.
    O filme nos leva a uma reflexão sobre a violência nos tempos atuais, nos leva a fazer uma pergunta se a força usada pelos poderosos é maior do que o amor e o bem.
    Relação histórica entre Entrada e Bandeira

    A missão tem uma relação em principio pelo Mercantilismo, outras entradas seguindo pelos rios, assim como aconteceu outras missões, um processo de colonização, a busca das riquezas nas reservas Indígenas.
    As entradas envolviam a organização dos Governos Português e Espanhol.
    Os Bandeirantes, figuras do Brasil colonial, pelos Sertões ultrapassando os limites.
    A mão de obra Indígena usada com escravos para trabalhar nas Lavouras, estes homens viajavam meses para capturar índios.
    As Bandeiras teve ciclos parecido com a missão, o da caça ao índio, a do Sertanismo, a destruição. Sistemática das missões, o apresamento dos índios e as mortes.
    Com relação ao Marques de Pombal, custei a entender um pouco a pergunta, mas o Marques de Pombal não teve boas relações com os Jesuítas, fez campanha contra e até os expulsou, fechou colégios Jesuítas, reforçou os laços mercantilistas, as diferenças do Marques de Pombal com os Jesuítas eram radicais.
    Estas diferenças eram por conta dos objetivos, a educações Jesuítica não atendia aos interesses comerciais de Pombal.
    Por um lado a companhia de Jesus tinha objetivo de servir aos interesses da fé, Pombal pensou em organizar a escola para servir aos interesses do Estado.

    Fonte de pesquisa: http://www.escolavesper.com.br

  5. Renata Ferreira de Freitas Says:

    Universidade Federal da Bahia
    Departamento de Educação I
    Faculdade de Educação
    Disciplina: EDC 324 Educação Indígena e Direitos Humanos
    Docente: Menandro Celso de Castro Ramos
    Aluna: Renata Ferreira de Freitas

    Questões do filme
    A Missão

    1- O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?

    Com a chegada do Europeu, muitos índios morreram em conseqüência do contato direto e indireto com os mesmos e as doenças por eles trazidas. Doenças hoje banais, como gripe, sarampo e coqueluche, e outras mais graves, como tuberculose e varíola, vitimaram, muitas vezes, sociedades indígenas inteiras, por não terem os índios imunidade natural a estes males. Além disso, trouxeram costumes diferenciados para um povo que já possuía uma língua e tradição própria.

    2-O que o Europeu queria dos povos indígenas?

    O Europeu queria obter bens e lucro por isso encontrou nos povos indígenas uma forma de explorá-los. No filme a missão ficou visível o conflito existente entre a Coroa Portuguesa e os índios que foram dispersos, escravizados ou até mesmo refugiados na tentativa de restabelecer a vida tribal.

    3- Que relação pode ser feita com o modo de produção? Onde/ Quando/ Quem/ Com que
    propósito?

    Ao longo dos séculos XVI e XVII várias missões católicas foram criadas pelos jesuítas na América do Sul. Surgidas no século XIII, com as ordens mendicantes, esse trabalho de evangelização e catequese, desenvolveu-se principalmente nos séculos XV e XVI, no contexto da expansão marítima européia. Embora tivessem como objetivo a difusão da fé e a conversão dos nativos, as missões acabaram como mais um instrumento do colonialismo, onde em troca do apoio político da Igreja, o Estado se responsabilizava pelo envio e manutenção dos missionários, pela construção de igrejas, além da proteção aos cristãos.

    4- Relação histórica entre entradas e bandeiras.

    No processo de colonização do Brasil ocorreram organizações de expedições pelo interior que se dividiram entre a realização das bandeiras e entradas. As entradas envolviam a organização do governo português que buscava aprisionar os índios e prosperar através dos minérios, neste contexto apareciam os bandeirantes, particulares interessados em obter riquezas, buscar metais preciosos e capturar escravos.

    5- Que ligação pode ser feita com Marquês de Pombal?

    Marquês de Pombal reorganizou o sistema educacional, elaborou um novo código penal, introduziu novos colonos nos domínios coloniais portugueses e fundou a Companhia das Índias Orientais. Além disso, reorganizou o Exército e fortaleceu a Marinha portuguesa, desenvolvendo a agricultura, o comércio e as finanças, com base nos princípios do mercantilismo. Mas suas reformas suscitaram grande oposição, em particular dos jesuítas que foram expulsos em 1759 juntamente com os nobres da época.

  6. Jovelina Santos da Silva Says:

    Questões para apreciação do filme “A Missão”

    1-O que significou para os povos indígenas a chegada do europeu?

    R- Uma ruptura com a própria cultura em função da imposição da cultura européia. Quando o índio assume a religião do português e do espanhol ele perde a sua própria identidade.

    2-O que o europeu queria dos povos indígenas?

    R- Queria impor-lhe o seu modo de viver, sua cultura, além de explorar os recursos do novo mundo através da exploração do índio.

    3- Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    • onde
    • quem
    • quando
    • com que propósito

    4-Relação histórica entre entradas e bandeiras.

    R- As entradas eram expedições organizadas e financiadas pela Coroa Portuguesa a fim de expandir o seu território e aumentar seu lucro e riquezas através da sua exploração. Já as bandeiras eram expedições organizadas por particulares que tinham o intuito de lucrar através da extração de metais preciosos e da “caça” e prisão de índios para serem escravizados. No filme é possível visualizar as duas práticas.

    5-Que ligação pode ser feita entre o filme e as ações do Marquês de Pombal?

    R- No filme pudemos observar o Estado monárquico sobrepondo-se à vontade da Igreja, em especial a dos Jesuítas, devido ao objetivo de expandir seu território de atuação. No período pombalino não foi diferente, pois os jesuítas foram expulsos da colônia assim como já havia sido feito em Portugal, e a educação, por exemplo, passou a ser de responsabilidade do Estado. Além disso, vários bens da Igreja foram confiscados pela Coroa, que se tornou desta forma mais poderosa dentro da sua colônia.

  7. Maria Francisca S. Gomes Says:

    FACULDADE DE EDUCAÇÃO-FACED
    PROFESSOR: MENANDRO
    ALUNA: MARIA FRANCISCA SANTOS GOMES
    DISCIPLINA: EDC-324 – EDUCAÇÃO ÍNDIGINA E DIREITOS HUMANOS.

    ATIVIDADE: Questões referente ao filme “A Missão”

    1º) O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?
    Como os Europeus estavam interessados nas terras indígenas, usaram a violência contra os índios para tomar suas terras, chegando até mesmo a matar os nativos ou transmitir doenças para dizimar tribos e tomar as terras. Além disso, esse contato vez com que os índios, de certa forma, perdesse um pouco da sua liberdade e seus costumes.

    2º) O que o Europeu queria dos povos indígenas?
    Além de suas terras, sua cultura, suas riquezas e sua mão de obra gratuita.

    3º) Que relação pode ser feita com o modo de produção?
    Como os europeus se utilizavam da exploração da mão de obra indígena nas suas lavouras, ficam preocupados como o modo de produção auto-sustentável dos indígenas, ensinados pelos jesuítas.

    4º) Relação histórica entre entradas e bandeiras.
    Ambas eram expedições organizadas, só que as entradas eram financiadas pela Coroa Portuguesa com o objetivo de expandir seu território e assim aumentar suas riquezas. Enquanto as bandeiras eram organizadas por particulares que visavam lucros através da caça e da extração de metais preciosos, utilizando para isso a mão de obra indígena que eram escravizados.

    5º) Que ligação pode ser feita entre o filme e as ações do Marquês de Pombal?
    Assim como no filme, no período pombalino os jesuítas eram responsáveis pela educação indígenas, contudo foram expulsos e a educação ficou sob responsabilidade do Estado, que por sua vez estava preocupado com o poder que os jesuítas exerciam com os indígenas.

  8. educacaoindigenaecidadania Says:

    Jouze Vilar Sacramento enviou:

    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA – UFBA
    FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED
    LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
    EDC 324 EDUCAÇÃO INDÍGENA E DIREITOS HUMANOS
    DOCENTE: MENANDRO rAMOS
    DISCENTE: JOUZE VILAR SACRAMENTO

    QUESTÕES SOBRE O FILME “A MISSÃO”

    O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?
    A chegada dos europeus significou para os índios um tempo de desordem, violência, destruição, morte, escravidão e tomada de seu território.

    “O paraíso dos pobres nunca é agradável aos que mandam nela”
    No contexto que o filme “A missão” traz é que a “pobreza” da terra brasileira (dos índios) no que diz respeito a civilização, cultura e religião é desagradável aos olhos dos europeus.

    O que o europeu queria dos povos indígenas?
    Os europeus queriam a riqueza da terra, que os indios os servissem e mostrassem/entregassem as riquezas da terra brasileira.

    Que relação pode ser feita com o modo de produção?
    Os povos europeus são povos ligados ao universo do lucro, do materialismo, de ter/conquistar riquezas e consequentemente poder. Vindo para o Brasil os europeus desejavam uma terra rica, que tivesse muita riqueza para oferecer. Com essa busca desejavam fazer os índios de escravos mão-de-obra gratuita para o trabalho), os indios eram escravizados e trabalhavam de forma pesada, enquanto os europeus lucravam em cima das riquezas e do povo dessa terra.
    Onde?
    Em terras brasileiras
    Como?
    De forma violenta e cruel
    Quando?
    No período da colonização das terras brasileiras
    Quem?
    Os europeus.
    Com que proposito?
    Obter riquezas/lucros.
    Os europeus buscavam conquistar terras para tirar suas riquezas, para assim obter lucros e status, porém para realizar esse objetivo estes tomaram a terra brasileira de seu verdadeiro povo de forma violenta e cruel, desconsiderando a cultura, organização, costumes e a importância dos índios e de que eles eram os verdadeiros “donos” dessa terra.

    Relação histórica entre Entradas e Bandeiras.
    No desenvolvimento do processo de colonização do Brasil, a organização de expedições pelo interior teve objetivos diversos. A busca por metais e pedras preciosas, o apresamento de indígenas, a captura de escravos africanos fugitivos e o encontro das drogas do sertão são apenas alguns dos aspectos que permeiam a motivação desses deslocamentos. Em suma, as expedições pelo interior do território estiveram divididas entre a realização das entradas e bandeiras.

    As entradas envolviam a organização do governo português na realização de expedições que buscavam a apresamento de índios e a prospecção de minérios. Chegando ao século XVII, momento em que o açúcar vivia uma acentuada crise e o governo português se recuperava do domínio espanhol, as autoridades coloniais incentivavam tais ações exploratórias na esperança de descobrirem alguma outra atividade econômica capaz de ampliar os lucros da Coroa.

    Além da ação oficial, a exploração do território colonial aconteceu pelas mãos de particulares interessados em obter riquezas, buscar metais preciosos e capturar escravos. Conhecidos como bandeirantes, essas figuras do Brasil Colonial irrompiam pelos sertões ultrapassando os limites impostos pelo Tratado de Tordesilhas e saíam, geralmente, das regiões de São Paulo e São Vicente. De fato, ao longo do tempo, vemos que o bandeirantismo se dividiu em diferentes modalidades.

    No chamado bandeirantismo apresador, os participantes da expedição tinham como grande alvo o aprisionamento e a venda de índios como escravos. Esse tipo de atividade gerava bons lucros e atraia a atenção dos bandeirantes às proximidades das reduções jesuíticas. Afinal de contas, essas comunidades religiosas abrigavam um grande número de nativos a serem convertidos à condição de escravos. Como resultado dessa ação, a Igreja entrou em conflito com os praticantes desse tipo de bandeirantismo.

    No bandeirantismo prospector, observamos a realização de expedições interessadas na busca por metais e pedras preciosas pelo interior. Por não ter garantias sobre o descobrimento de regiões auríferas, o bandeirantismo prospector era realizado paralelamente à captura de nativos, extração de drogas do sertão ou realização de qualquer outra espécie de atividade. Nos fins do século XVII, a prospecção bandeirantista instaurou a exploração de ouro na região de Minas Gerais.

    Por fim, ainda devemos falar sobre o bandeirantismo de contrato. Esse tipo de ação expedicionária era contratado por representantes da Coroa ou senhores de engenho interessados em combater as populações indígenas mais violentas ou realizar a recaptura dos escravos africanos que fugiam. Além disso, o bandeirantismo de contrato foi empregado na organização de forças que combatiam a organização dos quilombos pelo interior do território.

    Que relação pode ser feita com o Marquês de Pombal?
    Durante a segunda metade do século XVIII, a Coroa Portuguesa sofreu a influência dos princípios iluministas com a chegada de Sebastião José de Carvalho aos quadros ministeriais do governo de Dom José I. Mais conhecido como Marquês de Pombal, este “super-ministro” teve como grande preocupação modernizar a administração pública de seu país e ampliar ao máximo os lucros provenientes da exploração colonial, principalmente em relação à colônia brasileira.

    Esse tipo de tendência favorável a reformas administrativas e ao fortalecimento do Estado monárquico compunha uma tendência política da época conhecida como “despotismo esclarecido”. A chegada do esclarecido Marquês de Pombal pode ser compreendida como uma conseqüência dos problemas econômicos vividos por Portugal na época. Nessa época, os portugueses sofriam com a dependência econômica em relação à Inglaterra, a perda de áreas coloniais e a queda da exploração aurífera no Brasil.

    Buscando ampliar os lucros retirados da exploração colonial em terras brasileiras, Pombal resolveu instituir a cobrança anual de 1500 quilos de ouro. Além disso, ele resolveu tirar algumas atribuições do Conselho Ultramarino e acabou com as capitanias hereditárias que seriam, a partir de então, diretamente pelo governo português. Outra importante medida foi a criação de várias companhias de comércio incumbidas de dar maior fluxo às transações comerciais entre a colônia e a metrópole.

    No plano interno, Marquês de Pombal instituiu uma reforma que desagradou muitos daqueles que viviam das regalias oferecidas pela Coroa Portuguesa. O chamado Erário Régio tinha como papel controlar os gastos do corpo de funcionários reais e, principalmente, reduzir os seus gastos. Outra importante medida foi incentivar o desenvolvimento de uma indústria nacional com pretensões de diminuir a dependência econômica do país.

    Outra importante medida trazida com a administração de Pombal foi a expulsão dos jesuítas do Brasil. Essa medida foi tomada com o objetivo de dar fim às contendas envolvendo os colonos e os jesuítas. O conflito se desenvolveu em torno da questão da exploração da mão-de-obra indígena. A falta de escravos negros fazia com que muitos colonos quisessem apresar e escravizar as populações indígenas. Os jesuítas se opunham a tal prática, muitas vezes apoiando os índios contra os colonos.

    Vendo os prejuízos trazidos com essa situação, Pombal expulsou os jesuítas e instituiu o fim da escravidão indígena. As terras que foram tomadas dos integrantes da Ordem de Jesus foram utilizadas como zonas de exploração econômica através da venda em leilão ou da doação das mesmas para outros colonos. Com relação aos índios, Pombal pretendia utilizá-los como força de trabalho na colonização de outras terras do território.

    Mesmo pretendendo trazer diversas melhorias para a Coroa, Pombal não conseguiu manter-se no cargo após a morte de Dom José I, em 1777. Seus opositores o acusaram de autoritarismo e de trair os interesses do governo português. Com a saída de Pombal do governo, as transformações sugeridas pelo ministro esclarecido encerraram um período de mudanças que poderiam amenizar o atraso econômico dos portugueses.

    http://www.brasilescola.com/historiab/entradas-bandeiras.htm

    http://www.brasilescola.com/historiab/reformas-pombalinas.htm

  9. Maiara Damasceno A. da Silva Says:

    Universidade Federal da Bahia
    Faculdade de Educação
    Professor; Menandro Ramos
    Discente: Maiara Damasceno A. da Silva

    Filme a Missão

    O filme retrata à crise existente nas relações entre a Coroa portuguesa e a Companhia de Jesus.

    Para os índios, a chegada do europeu significou uma brusca e repentina mudança na sua forma de vida, seus costumes e sua religiosidade. O filme aborda muito bem isto, mostrando como a ideologia católica foi incutida em sua cultura. A religião foi (e continua sendo) um forte instrumento de dominação dos povos em diversos lugares do mundo, em diversos contextos.

    Quando os europeus chegaram ao Brasil (não ocasionalmente, mas com o propósito de explorar a terra) viram tantas belezas naturais que ficaram enfeitiçados pela ganância de obter pedras preciosas, madeira e ouro; que logo se instalaram na terra. Muitos desses europeus passaram então a viver com os índios, assim fizeram também os jesuítas ao tentar catequizá-los; inseriram-se em sua cultura, aprenderam suas línguas, procurando uma pacífica relação, para construir então, missões onde fosse perpetuada a religião católica, como única fonte de verdade e poder, adorando a um único Deus.

    O modo de produção analisado no filme pode ser comparado com o mesmo da escravidão negra – o comércio de escravos. No filme há imagens de índios capturados que serviam de escravos aos brancos, eram obrigados a realizar vários tipos de serviços na colônia: carpintaria, trabalhos domésticos…

    Assim como no período pombalino no Brasil, onde Marquês de Pombal expulsou os jesuítas do país, por ter objetivos diferentes dos deles [objetivos estes que visava à exploração], no filme percebemos o poder que tinham os colonos, que também com outros objetivos na região onde se localizavam as missões jesuíticas, expulsaram não só os jesuítas, como os índios, donos da terra, através da força armada, uma matança imensurável.

    Pombal tinha interesse de reerguer Portugal, que estava destruído com tantas guerras, ou seja, enquanto os jesuítas mantinham interesse pela fé, o mesmo tinha interesse pelo Estado, sendo assim, não media esforços para alcançar tais objetivos.

    Por fim, ainda hoje, percebe-se o tamanho da devastação ocorrida com os povos indígenas, desde a chegada do homem branco. Hoje a maior luta das comunidades indígenas é a conquista dos direitos que lhe são negados.

  10. Edmilton Gomes da Silva Says:

    Esse filme é mais um documentário do que um filme comum. Já o assiste duas vezes, e agora percebo ainda mais o quanto os indígenas perderam nesse contato com o homem branco: doenças, aculturação, dizimação foram a herança deixada pelos europeus.
    Quando se coloca na balança, as permutas, o europeu ficou com o melhor: ouro, terras, poder. A crueldade era a marca do colonizador que numa volúpia sem fim, em nome de Deus, pilhavam, matavam e maltratava os índios, que na sua inocência viam os seus colonizadores como “deuses”.
    O domínio de Portugal e Espanha pelo Novo Mundo criaram uma disputa pelas novas terras, as quais teriam de ser divididas entre essas duas nações, que precisam enfrentar a Igreja, na pessoa dos Jesuítas, os quais davam um suporte tecnológico e espiritual aos indígenas.
    A perda de autonomia dos religiosos sobre as colonias desencadeou uma eliminação de todos os insurgentes. A ferramenta burocrática foi as reformas pombalinas, a qual retirava da Igreja a independência dela sobre os assuntos da coroa: O Estado assumiu o controle total sobre as colonias sem a ingerência dos Jesuítas, os quais foram expulsos das terras dos colonizadores.
    Como percebemos, desde a colonização, os índios só fizeram perder. A exploração foi a marca do colonizador.

  11. wellington de jesus macedo Says:

    O filme A Missão retrata a história dos povos indígenas, ou seja, a sua luta contra a exploração dos povos europeus.

  12. wellington de jesus macedo Says:

    A chegada dos povos europeus para os indígenas significou o fim dos seus hábitos, costumes e tentativa de trabalho escravo com o objetivo de explorar nossas riquezas e colonizar nossa terra.

  13. wellington de jesus macedo Says:

    Os europeus queriam escravizar os povos indígenas e dominar seu território e riquezas.

  14. wellington de jesus macedo Says:

    Os europeus se utilizavam da mão-de-obra indígena com o objetivo do plantio de cana-de-açúcar para a comercialização de suas colheitas utilizadas pelos jesuítas.

  15. wellington de jesus macedo Says:

    A relação histórica entre Entradas E Bandeiras com o filme: A Missão é a seguinte: Ambas são expedições organizadas, sendo que as entradas eram financiadas pela Coroa Portuguesa com o objetivo de aumentar suas riquezas. Enquanto as Bandeiras eram financiadas por particulares que se beneficiavam da mão- de – obra indígena se utilizando da caça, pesca e outros para aumentar suas riquezas.

  16. wellington de jesus macedo Says:

    A ligação feita entre o Marquês de Pombal com o filme : A Missão é a seguinte:Em 1759, O Marquês de Pombal foi o responsável pela expulsão dos jesuítas. O mesmo era duro com os povos indígenas , ou seja , era totalmente contra eles.

  17. jouze vilar sacramento Says:

    O FILME “A MISSÃO” RENDE UMA OTIMA DISCUSSÃO SOBRE A REALIDADE INDIGENA EM NOSSO PAIS. ATRAV´S DESSE FILME PODEMOS VER A RAIZ DE ONDE VEM TANTO PRECONCEITO, DESVALORIZAÇÃO, VIOLENCIA E DESREIPEITO CONTRA OS POVOS INDIGENAS. JA PASSOR DA HORA DE NÓS SOCIEDADE BRASILEIRA ACABAR COM ISSO.

    OS INDIOS SÃO PARTES DE NÓS, PARTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA QUE MERECE O MESMO TRATAMENTO E RESPEITO COMO QUALQUER UM DE NÓS.

  18. Carine Regina Says:

    FACULDADE DE EDUCAÇÃO-FACED
    PROFESSOR:MENANDRO
    ALUNA:CARINE REGINA ARAUJO
    MATÉRIA:EDUCAÇÃO ÍNDIGINA E DIREITOS HUMANOS.

    ATIVIDADE

    1-O QUE SIGNIFICOU PARA OS POVOS INDÍGENAS A CHEGADA DO EUROPEU?

    Significou a construção de uma nova maneira de viver totalmente diferente da maneira que os índios estavam acostumados. A chegada dos europeus nas Américas desconstruiu todo um modelo de existência e cultura já existente nas comunidades indigenas. Com seus dogmas e suas ideologias implantou, de forma autoritária, sua língua, seus costumes religiosos e sua cultura na tentativa de dominar os nativos e explorar o território.

    2-O QUE O EUROPEU QUERIA DOS POVOS INDÍGENAS?

    O filme mostra os europeus queria catequizar os índios para fortalecer a Igreja que, naquele momento estava em declínio. Ensinaram a língua portuguesa, a adorar a Deus e obedecer as suas ordens. Assim como escravizar os índios para que esses trabalhassem na exploração das terras para beneficios da europa.

    3-QUE RELAÇÃO PODE SER FEITA COM O MODO DE PRODUÇÃO?

    O modo de produção capitalista exige a divisão da sociedade em classes antagônicas, cujo uma classe deve estar em detrimento da outra. Dessa forma, o filme mostra que, para os europeus, os índios tinham que ser domesticados, pois eram selvagens. Ou seja, a divisão classista foi imposta pelos europeus, onde estes eram a classe dominante com poderes absolutos que ordenavam e pensavam no que era melhor para “todos” e os índios a classe dos selvagens que deveriam ser dominados, educados, convertidos e, além disso, a classe que deveria trabalhar para sustentar o status quo dos europeus.

    4-RELAÇÃO HISTÓRICA ENTRE ENTRADAS E BANDEIRAS:

    A Entradas e Bandeiras foi um movimento ocorrido no Brasil no século XVII, influenciado pela crise do açúcar, na tetativa de capturar escravos e índios para vender. A relação que podemos fazer com o filme é a luta travada entre os jesuítas e os bandeirantes, já que eram os jesuítas que de certa forma “protegiam” os indíos contra tais ataques.

    5- QUE RELAÇÃO PODE SER FEITA COM MARQUES DE POMBAL?

    Marques de Pombal foi quem expulsou os Jesuítas das terras americas. Da mesma forma que os espanhóis tentavam fazer com os portugueses jesuítas no filme.

  19. Renata Ferreira de Freitas Says:

    Os índios deveriam ser mais valorizados pois eles foram os verdadeiros habitantes da nossa terra, mas infelizmente os portugueses ao chegarem no nosso território perceberam o quanto podiam explorá-los, dizimando assim um povo rico que traz consigo uma herança cultural belíssima.

  20. Simone Pinto Says:

    Universidade Federal da Bahia
    Departamento de Educação I
    Faculdade de Educação
    Aluna: Simone Freire Pinto Profº: Menandro Ramos
    EDC- 324: Educação Indígena e Direitos Humanos

    Estudo sobre o filme: A MISSÃO

    1. O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?

    A mudança com o fim da sua liberdade e a perda de seus costumes para o “adestramento” em prol de viver outra cultura e religião, significando assim a perda de suas vidas, visto que foram explorados e capturados na intenção de manter um comércio escravo.

    2. O que o Europeu queria dos povos indígenas?
    Seu território, suas riquezas assim como sua mão de obra, ou seja, o trabalho escravo, mas para isso, precisaram “domesticá-los”.

    3. Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    Pela falta de mão-de-obra, os brancos precisavam dos índios nas plantações e assim, os exploravam. Se configura aí o modo de produção escravista, onde o índio era considerado como um objeto, assim como um animal ou ferramenta.

    4. Qual a relação histórica entre Entradas e Bandeiras?

    A relação existente é que as um entradas eram expedições para a apropriação de territórios, assim como o dos indígenas e as Bandeiras, organizadas por recursos próprios buscavam a obtenção de lucros. E o que acontecia no filme era a exploração da mão de obra através da catequização.

    5. Que ligação pode ser feita com Marquês de Pombal?

    Várias, já que o Marquês de Pombal foi o principal responsável pela expulsão dos jesuítas. Ele alegava que os jesuítas além de viverem de privilégios e isenções, estavam sabotando o Tratado de Madri, negando-se a abandonar às missões e influenciando os Guaranis à resistência.

  21. Mabian Says:

    Universidade Federal da Bahia
    Faculdade de Educação
    Departamento de Educação I
    Aluna: Mabian Ribeiro
    Professor: Menandro Ramos
    Disciplina: Educação Indígena e Direitos Humanos.

    Estudo dirigido do Filme: A Missão

    1. O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?

    Ao analisarmos o filme A missão identificamos o quanto a chegada do Europeu trouxe mudanças aos povos indígenas, uma vez que, a morte do irmão do violento mercador levaria para a aldeia esse violento homem, cuja vida estaria ligada aos índios. Este homem supracitado acaba se convertendo como missionário jesuíta, a fim de evangelizar e catequizar os índios que ali se encontravam. Dessa forma, podemos afirmar que a chegada do Europeu nas aldeias indígenas significou um momento de difusão da fé, através das missões, não esquecendo de abordar que tais missões representaram também uma nova forma de colonialismos.

    2. O que o Europeu queria dos povos indígenas?

    Conforme citado anteriormente, os europeus, por meio das missões, tinham por objetivo tornar os índios cristãos, difundindo a fé entre eles. Há quem afirme que essas missões representaram uma troca de apoio político entre a Igreja e os povos indígenas, pois o Estado se responsabilizava pela construção de Igrejas, envio de missionários, além de proteção aos novos cristãos.

    3. Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    O modo de produção das aldeias indígenas está caracterizado como agricultura sustentável, onde encontramos um modo de produção ecologicamente correto, socialmente justo, que entre outras coisas, respeita e preserva a natureza e o meio ambiente. Com isso os índios adotam este modo de produção, uma vez que respeitam os recursos naturais, respeito este fruto do costume e cultura do seu grupo étnico.

    4. Relação histórica entre Entradas e Bandeiras?

    O Movimento de Entrada e Bandeiras podem ser definidos como expedições com o intuito de explorar territórios a procura de riquezas. Este movimento ocorreu a partir do século XVII no território brasileiro. Tais movimentos tinham por objetivo ainda caçar e apresar índios com intuito de escravizá-los. Os bandeirantes podem ser considerados responsáveis pela expansão territorial brasileira, entretanto não podemos menosprezar que tais explorações tinham uma forma violenta de captura de índios e escravos, o que contribuiu com a manutenção da escravidão que ocorria no Brasil Colônia.

    5. Que ligação pode ser feita com Marques de Pombal?

    O Marques de Pombal por meio do Diretório Pombalino pregavam a civilização indígena, caracterizando-se como um ataque à cultura e aos costumes dos índios. Com esse Diretório, os índios eram obrigados a viver segundo os costumes do homem branco, e nisso considerava-se as casas, as vestimentas e até mesmo a língua materna. Se relacionarmos tal Diretório Pombalino com as Missões Jesuítas, podemos considerar que ambas de uma forma ou outras, retiravam do índio a sua identidade e cultura, em prol de um costume que não era seu, no caso das Missões

  22. Mabian Ribeiro de Oliveira Says:

    Oi pessoal,

    seguem as minhas respostas!

    Universidade Federal da Bahia
    Faculdade de Educação
    Departamento de Educação I
    Aluna: Mabian Ribeiro
    Professor: Menandro Ramos
    Disciplina: Educação Indígena e Direitos Humanos.

    Estudo dirigido do Filme: A Missão

    1. O que significou para os povos indígenas a chegada do Europeu?

    Ao analisarmos o filme A missão identificamos o quanto a chegada do Europeu trouxe mudanças aos povos indígenas, uma vez que, a morte do irmão do violento mercador levaria para a aldeia esse violento homem, cuja vida estaria ligada aos índios. Este homem supracitado acaba se convertendo como missionário jesuíta, a fim de evangelizar e catequizar os índios que ali se encontravam. Dessa forma, podemos afirmar que a chegada do Europeu nas aldeias indígenas significou um momento de difusão da fé, através das missões, não esquecendo de abordar que tais missões representaram também uma nova forma de colonialismos.

    2. O que o Europeu queria dos povos indígenas?

    Conforme citado anteriormente, os europeus, por meio das missões, tinham por objetivo tornar os índios cristãos, difundindo a fé entre eles. Há quem afirme que essas missões representaram uma troca de apoio político entre a Igreja e os povos indígenas, pois o Estado se responsabilizava pela construção de Igrejas, envio de missionários, além de proteção aos novos cristãos.

    3. Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    O modo de produção das aldeias indígenas está caracterizado como agricultura sustentável, onde encontramos um modo de produção ecologicamente correto, socialmente justo, que entre outras coisas, respeita e preserva a natureza e o meio ambiente. Com isso os índios adotam este modo de produção, uma vez que respeitam os recursos naturais, respeito este fruto do costume e cultura do seu grupo étnico.

    4. Relação histórica entre Entradas e Bandeiras?

    O Movimento de Entrada e Bandeiras podem ser definidos como expedições com o intuito de explorar territórios a procura de riquezas. Este movimento ocorreu a partir do século XVII no território brasileiro. Tais movimentos tinham por objetivo ainda caçar e apresar índios com intuito de escravizá-los. Os bandeirantes podem ser considerados responsáveis pela expansão territorial brasileira, entretanto não podemos menosprezar que tais explorações tinham uma forma violenta de captura de índios e escravos, o que contribuiu com a manutenção da escravidão que ocorria no Brasil Colônia.

    5. Que ligação pode ser feita com Marques de Pombal?

    O Marques de Pombal por meio do Diretório Pombalino pregavam a civilização indígena, caracterizando-se como um ataque à cultura e aos costumes dos índios. Com esse Diretório, os índios eram obrigados a viver segundo os costumes do homem branco, e nisso considerava-se as casas, as vestimentas e até mesmo a língua materna. Se relacionarmos tal Diretório Pombalino com as Missões Jesuítas, podemos considerar que ambas de uma forma ou outras, retiravam do índio a sua identidade e cultura, em prol de um costume que não era seu, no caso das Missões

  23. THAIS CAMPOS DE CARVALHO Says:

    O filme “A Missão” muito me tocou. Ainda que já soubesse tudo que os índios passaram, a representação na tela choca. Para mim foi muito emocionante e grandioso. Foi mais um passo na minha formação. Assisti o filme em sala de aula e também em casa. Queria muito comprá-lo e não o achava, mas fiquei surpresa e feliz ao encontrá-lo na minha própria casa, meu irmão, que é professor de História, já o tinha. Eis as perguntas e respostas do questionário acerca do filme:

    1) O que significou para os povos indígenas a chegada do europeu?

    Resposta: Penso que uma tragédia. Os europeus escravizaram e mataram os índios. Tiraram sua liberdade, se apropriaram de suas terras e impediram a dissiminação da sua cultura. O que de pior poderia a acontecer a este povo? Os europeus queriam aumentar suas riquezas, poder, e não seriam aquele povo, para eles, primitivos e não civilizados, que os impediriam.

    2) O que o europeu queria dos povos indígenas?

    Resposta: Os europeus queriam a terra, as riquezas minerais, a mão-de-obra escrava, tudo para expandir sua econômia em detrimento dos que para eles seriam uma ameaça. Os jesuítas, também europeus, mas nem tão cruéis, queriam levar a palavra de Deus, catequisá-los, o que também, infelizmente, seria um modo de usurpar a cultura indígena.

    3) Que relação pode ser feita com o modo de produção?

    Resposta: Os índios cuidavam da terra, plantavam, colhiam e se alimentavam desse produto. Todos trabalhavam, e muito bem, em prol da comunidade, de toda a coletividade. Estes alimentos não seriam comercializados em troca de dinheiro, lucro, como assim queriam os europeus. Os portugueses e espanhóis queriam escravizar os índios, queriam que toda a produção fosse vendida para que pudessem lucrar e lucrar, cada vez mais.

    4) Relação histórica entre Entradas e Bandeiras.

    Resposta: Foram explorações territoriais, no início da Colonização do Brasil, feitas pelos bandeirantes, considerados homens valentes, que desbravavam as matas brasileiras com o propósito predominante de capturar índios e procurar por pedras e metais preciosos. As Entradas foram expedições oficiais organizadas pelo governo português e as Bandeiras, foram financiadas por particulares, senhores de engenho, donos de mina e comerciantes. Todos ansiavam por muito dinheiro, lucro e poder. Os bandeirantes agiram de forma violenta na caça aos indígenas, tudo para que estes pudessem ser escravizados e usurpados das suas terras.

    5) Que ligação pode ser feita com o Marquês de Pombal?

    Resposta: O Marques de Pombal estava a cargo do governo português, do Estado. Ele se insurgia contra o domínio da Igreja Católica. Havia aí um choque de interesses, razão pela qual, entre outros, expulsou os jesuítas das colônias brasileiras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: